Felicidade: um guia definitivo sobre o que é felicidade e como se sentir feliz!

Acredito que todos nós, Sapiens Sapiens, passamos a vida a buscar por felicidade. Cada um ao seu modo, vive na busca por este sentimento tão necessário e poderoso. Mas, de fato, o que é e como encontrar a felicidade? É sobre isso que quero escrever hoje (:

O que é felicidade?


A neurociência explica que a felicidade é um estado de mente, ou seja, que não é algo constante mas sim uma forma como nos sentimos após determinadas ações/atitudes.


O dicionário explica que o significado de felicidade é um estado durável de plenitude e satisfação, que extingue de nós por alguns instantes os nossos medos, preocupações, dissabores e dores emocionais.


Ambas as definições são idênticas em propósitos, apontam a felicidade como resultado de atos - o que condiciona este precioso sentimento a um grande desafio: agir com a finalidade de se sentir feliz.


Logo, entendo eu que a felicidade não é um sentimento único e sim que há diversas formas de se sentir feliz! A felicidade de se formar na faculdade, por exemplo, é sentida de uma forma, já a felicidade de ter um filho é sentida de outra e a felicidade de encontrar dinheiro na rua traz outro tipo de sensação de felicidade e por aí vai!


Posto isso, deixo a minha avaliação inicial sobre "o que é felicidade?":


Felicidade não é para ser sentida 100% do tempo. Viver com este objetivo talvez seja utopia e muito mais frustra do que nos ajuda. Que possamos todos agir a partir de agora a fim de almejar este estado de júbilo de nossa mente, tentando não nos meter em enrascada, por exemplo (risos).

O Cigano Ygor de Mendonza (meu mentor astral) explica que felicidade não é "ser feliz" e sim "estar feliz", ensina que tudo o que é constante vira hábito e se torna imperceptível - a ponto de nem mais percebermos algo/alguma situação como felicidade.


Para ilustrar o ensinamento do parágrafo anterior, ele diz que:


Há pessoas que têm filhos e que quando estes nasceram sentiram o sentimento da felicidade, mas que com o passar dos anos, somados à convivência com as crianças, se acostumam com este tipo de felicidade expressa nestas pessoas e então tendenciam a esquecer o significado biológico desta felicidade - isso também ocorre em casamentos, por exemplo.

Percebem onde mora o erro?


Somos nós mesmos que, engolidos pela rotina e stress diário, não sustentamos o aspecto de felicidade que o outro nos traz. E com isso, tendemos a evidenciar falhas e prover a substituição de tais significados. Somos terríveis com isso e precisamos melhorar, ora!


Os 4 Passos para a Felicidade


Aos pouquinhos estou produzindo vídeos com os ensinamentos do Cigano Ygor de Mendonza. Uma das séries mais lindas é "Os 4 passos para a Felicidade" que está no canal do Youtube do Tarot. Assista o vídeo sobre o passo número 1 e se inscreva no canal do tarot para acompanhar o lançamento dos próximos vídeos desta série: https://youtu.be/zlg-5p8hEQQ


O que tenho que fazer para ser feliz?


A Cigana Shara Menina (mentora da Bru e líder do nosso tarot) ensinou que a felicidade carece da força que damos para que esta se expresse, e que para isso é necessário que definamos para nós mesmos o que nos faz feliz? Pois ao saber o que nos traz o sentimento de felicidade passamos a entender qual o caminho devemos seguir para tanto.


Para ajudar nesta empreitada, o Cigano Ygor passou um exercício digno de destaque, em um dos jogos de Tarot feito pela Bru a uma consulente:


  • Bichinha, pegue uma folha de papel (sim, o cigano ADORA pedir para você pegar uma folha de papel);


  • Coloque o seguinte título (ao centro da parte superior): Folha da Felicidade do Ygor (substitua Ygor pelo seu nome/apelido - exemplo: Folha da felicidade da Bru);


  • Agora faça três coluninhas;


  • Nomeie cada coluninha como "pessoas", "atitudes" e "lugares";


  • Só faça esse exercício se estiver com tempo e em lugar calmo, se não pode parar aqui (hahaha, estou a transcrever exatamente na ordem que ele narrou no áudio);


  • Na primeira coluna (pessoas) elenque o nome das pessoas que hoje te fazem feliz. Para ter certeza de quem são estas (estejam elas aqui ou no céu), se pergunte "se eu perdesse essa pessoa para sempre, isso me entristeceria profundamente?" - e se a resposta for "sem sombra de dúvidas sim", anote o nome dela nesta coluninha - "e não se esqueça de SE INCLUIR nesta relação de pessoas, faz favô! - disse o nosso bonitão;


  • Na segunda coluninha (atitudes) escreva tudo aquilo que te faz relaxar e se sentir importante. Por exemplo: andar de bicicleta, participar de ações de caridade ou assistir a um filme de romance. "Capriche na lista" - disse Ygor;


  • E na terceira coluninha (lugares) coloque todos os lugares que te fazem se sentir em paz ou que te trazem alegria/entusiasmo. Pode ser uma mistura entre lugares que você já conhece e lugares que você gostaria de conhecer e que de certa forma te trazem euforia. Não se limite! Esta é a sua lista e deve ser EXÍMIA!


  • Posto tudo isso, enfeite a sua Folha da Felicidade! Torne este pedaço de papel bonito e alegre, de forma que você tenha satisfação ao olhar para o mesmo e te sintas satisfeita(o) com o trabalho realizado;


  • "Ficou bonito? Agora sim! Quero que tu olhes para este papel e leia coluna por coluna, palavra por palavra. E a cada nome de pessoa, atitude e lugar elencados, você se pergunte por quê eu coloquei esta palavra no meu pedaço de papel bonito? Só passe para a próxima palavra após responder isso. Quero que você dê motivos plausíveis para aquela palavra estar ali. Anote cada conclusão no verso da folha (por exemplo: eu coloquei a minha mãe, pois eu amo a forma como ela fez de tudo para eu estar aqui hoje a escrever esta folha)";


  • "Deixe para avaliar o seu nome por último - sei que esta será a tarefa mais difícil, por isso quero que você tenha tempo para justificar o por quê você não pode perder o foco… Qual é a sua importância na sua Folha da Felicidade? Por quê você merece estar nesta folha?"


  • "Fez tudo? Agora olhe de novo para a sua folha, leia todo o conteúdo das colunas e todas as suas justificativas no verso do papel";


  • "Como se sentes ao ler a sua folha da felicidade? Volte para me contar!" - diz o Cigano;


  • E, por fim, coloque este pedaço de papel em um local que você possa acessar sempre (por exemplo: tire uma foto e salve-a no seu celular). "Não devemos esquecer os nossos propósitos, jamais";


O Cigano explicou algumas coisas sobre o poder deste exercício:


  1. Todo mundo sabe o que deve fazer para ser feliz;

  2. Todo mundo sabe quem verdadeiramente são as pessoas que os fazem felizes;

  3. Todo mundo sente felicidade ao estar em determinado lugar;

  4. As pessoas só se esquecem de tudo isso e precisam ser lembradas;

  5. E Ygor veio para te lembrar!

  6. Ele deixou o seu nome para ser avaliado por último, sabe por quê?


Por quê quando você olhar para a sua Folha da Felicidade e ler o seu nome, Ygor quer que você perceba: que nenhuma destas colunas existiriam se não houvesse você para torná-las importantes e insubstituíveis.


Que sequer a felicidade existe se não houver você para almejá-la. Logo, se há alguém que merece estar nesta folha de papel, sem sombra de dúvidas este alguém é você!


Ele diz ainda:


"Destaque o seu nome na folha! Desenhe uma coroa e mil corações ao redor! És tu a pessoa mais importante desta folha, dê prioridade a si!"

Ele também explica que ao definirmos "pessoas, ações e lugares" que nos fazem felizes, estamos estabelecendo um plano de ação sobre como encontrar a felicidade; E que assim como no jogo Detetive/Clue (do Coronel Mostarda, na Sala de Estar com o Candelabro), você também pode deduzir ações com base na sua Folha - como por exemplo: "sair para um passeio de bicicleta, com a mamãe na praia" ou "assistir a um filme de comédia sozinha, no seu quarto, comendo pipoca". Convença-se do poder da sua Folha!


Diz também que esta Folha pode e deve ser atualizada sempre (pois nossos hábitos mudam) e que temos apenas que ser mais criteriosos quando decidirmos excluir uma pessoa da lista.


"Dê pelo menos três oportunidades a alguém, com bondade e coração aberto. Só realmente exclua alguém da sua Folha da Felicidade quando do insucesso desta sequência de chances dádas. Nunca exclua um familiar - família não se separa, mesmo estando separados".

E, afinal, onde mora a felicidade?


Há quem vá dizer, após fazer o exercício do Cigano Ygor, que a felicidade mora em uma folha de papel. Ora, é uma forma positiva de enxergar - ele dyz!


Mas a verdade é que a felicidade mora no local em que você escolhe estar, se expressa através das pessoas que você escolhe amar e, principalmente, se constrói nas atitudes que você decide ter consigo próprio. É uma questão de focar!


Por isso, se aceitar um conselho (diz o Bonitão das castanholas), pare de se sentir triste por não estar sempre feliz. Felicidade tem que ser objetivo, não constância, pois os sentimentos como dúvida, medo e falta de direção são importantes medidores do seu merecimento para se sentir feliz; Do quanto você tem se esforçado para se sentir feliz.


Por isso, use-os a seu favor, entendendo de uma vez por todas que nem mesmo a tristeza quer te maltratar; Ela apenas está te cutucando para apontar que algo que você escolheu viver, não está certo e precisa ser alterado em sua vida - e para checar se a tristeza está certa, pense no que te faz infeliz neste instante e então consulte a sua Folha da Felicidade. Estar onde você está, com quem você está e agindo como você tem agido está no seu plano de felicidade? Por que se não estiver, baby, já sabe o que tem que mudar, não é?


E viva a nossa Folha da Felicidade!

Viva feliz porque sim, você merece e agora sabe como fazer!


--

Espero ter te ajudado a entender a Felicidade sobre o nosso viés de entendimento.


Caso você tenha dificuldade de colocar este plano em ação, não deixe de conhecer a Hipnose que o nosso Alan Nicolini faz aqui no Portal (ajuda muito com isso)!


Termino este artigo com um soneto poderoso do meu idolatrado poeta Mário Quintana, que disse certa vez:


DA FELICIDADE

Quantas vezes a gente, em busca da ventura,

Procede tal e qual o avozinho infeliz:

Em vão, por toda parte, os óculos procura

Tendo-os na ponta do nariz!


Mario Quintana , Espelho mágico. Ed. Globo. 2005


--


Obrigada por ler.

Foi um gosto escrever para você!

Bru

Sobre O Tarot da Bru


A Bru faz leitura de tarot mediúnico. Não é taróloga ou cartomante (e sequer mãe de Santo) - é apenas uma menina com uma missão com o seu tarot.


Neste link do Instagram do Tarot você pode ler, ouvir e assistir a mais de 750 feedbacks de pessoas de 24 países diferentes que optaram por jogar tarot com a Bru.


Conheça a leitura de tarot da Bru










42 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo